Artista do Mês: Grande Otelo

Sebastião  Bernardes de Souza Prata, nascido em Uberlândia em 18 de Outubro de 1915, se tornou Grande Otelo em 1932, quando entrou para a Companhia Jardel Jércolis que foi um dos pioneiros do teatro de revista.

Grande Otelo Jovem

Mas antes, Grande Otelo passou pelo teatro mambembe de Abigail Paricis, que o trouxe para São Paulo, quando era apenas um menino. Na época, ele fugiu e acabou sendo pego pelo Juizado de Menores, foi quando a família do político Antonio de Queiroz o adotou. Grande Otelo estudou no Liceu Coração de Jesus até a terceira série ginasial. E em 1920, ingressou na Companhia Negra de Revistas, que tinha o ilustre Pixinguinha como maestro.

O diretor norte americano Orson Welles considerava Grande Otelo o maior ator brasileiro de todos os tempos e o convidou para participar do filme It’s All True. Grande Otelo participou como ele mesmo, mas infelizmente, Orson Welles não finalizou a obra e ficou esquecida por um tempo, até que em 1993, foi lançado o documentário intitulado It’s All True (É Tudo Verdade)  sobre o filme que seria uma mistura de ficção e documentário sobre a América Latina.

Grande Otelo e Oscarito

Seu talento era imensurável: ele era comediante, cantor, produtor e compositor. Fez grandes parcerias no cinema com Oscarito, Ankito e no final da década de 50, com Vera Regina, estrelando vários espetáculos musicais no teatro. Mas com o fim da dupla, Grande Otelo passou por um período difícil. Na década de 60, assinou com a Rede Globo e participou de várias novelas de sucesso, como Uma Flor Com Carinho. Retornou ao sucesso em 1969, quando deu vida ao icônico personagem Macunaíma, nos cinemas, inspirado na obra homônima de Mário de Andrade, o que lhe rendeu vários prêmios de melhor ator, nos principais festivais de cinema.

Pop’s recomenda: Macunaíma – baseado na obra homônima de Mário de Andrade, estrelado por Grande Otelo.

Nos anos 90, fez parte do elenco da Escolinha do Professor Raimundo, como Seu Estáquio, ao lado de Chico Anísio. Seu último trabalho na televisão foi na novela Renascer, onde interpretou Francisco Galvão (Seu Francisco).

Grande Otelo faleceu em 1993, de um infarto fulminante, ao chegar em Paris de onde seguiria para Nantes, para ser homenageado no Festival dos Três Continentes. Ele deixou um legado fantástico de grandes histórias de muitas risadas. Se você ainda não assistiu nenhum dos seus trabalhos, você pode visitar o site do Grande Otelo, que foi criado a partir do Projeto 90 Anos de Grande Otelo.

Gostou? Então curta, comente, compartilhe e acompanhe as novidades do nosso blog e muito mais assinando a nossa newsletter.

Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: